25/02/2008

Corre corre, sobe a poeira!

Essas duas últimas semanas foram muito corridas, principalmente porque mudei de escola. Infelizmente sai da DCI, mas eu creio que estudar inglês irá acrescentar muito neste momento, por isso decidi fazer um curso de Gerenciamento de Negócios. Até encontrar a escola, um curso aprovado pelo Departamento da Educação… nossa, foi uma canseira imensa, além da minha rotina de 3 vezes por semana na academia e a temperatura deu uma abaixada, resultando numa gripe danada…ainda estou meio esquisita, mas bem. Como não pude sair muito e o pessoal também não estava muito afim, acabamos por alugar váááários filmes, e ah, claro, fomos ao cinema também! Para não dizer que não ficamos só passeando, fomos na feira de recrutamento do FAS (órgão responsável pelos empregos aqui na Irlanda). Não tinha assim lá muuuuita coisa, mas deixamos nossos CVs onde deu e acredito que até terça-feira, pelo menos alguém vai ter uma resposta… :), Bom, voltando aos filmes… aqui vai minha opinião..

Comédia Romântica muito legalzinha, sobre uma conselheira amorosa que está prestes a se casar, quando descobre que – já está casada! Para assistir com o namorado/marido/parceiro e pra se apaixonar, sim sim, é um filme água com açúcar, mas é legal..

Um filme sobre dois homens que dividem um quarto de hospital quando são informados de que viverão apenas mais alguns meses e decidem fazer uma lista das coisas que queriam fazer antes de morrer. Em inglês a expressão utilizada para morrer é “kick the bucket”, que literalmente e curiosamente significa “chutar o balde”, mas o significado é “bater as botas”…logo se preparem porque a tradução para o português será bem diferente. O filme é inspirador e obviamente nos leva a refletir sobre o valor de nossas vidas… excelente!

Margot at the wedding é um filme no estilo “Adaptação” com o Nicholas Cage. O filme é sem nexo, lento, arrastado. Margot (Nicole Kidman) vai para o casamento de sua irmã, com quem não fala há anos, leva o filho junto, mas parece que está para se divorciar. O futuro noivo (Jack Black) é falido, a irmã, insegura…Fala sobre os relacionamentos e neuroses das pessoas como eu e você. Não sei se eu não estava no espírito ou se o filme não é bom mesmo…
Esse filme é para neuróticos de plantão. Se você for bom com números, nem assistam porque vocês provavelmente ficaram obsecados. Jim Carrey interpreta, seriamente, um pai de família que descobre um livro sobre ssua própria vida, mas que está misteriosamente associado ao número 23… um thriller muito legal, mas que acaba deixando um rastro… 23…23… está por todas as partes!

Essa comédia de 2004 é como uma sátira aos filmes de Zumbis. Não é escrachado como “Todo mundo em pânico”, o que faz dele interessante são os diálogos e até posso dizer o roteiro. O objetivo do filme é ser tão ridículo que ele acaba sendo interessante. O desfecho é inesperado, mas não é incrível. Se você gosta de humor negro, abra a porta a sinta-se em casa.
Zodiac é um thriller baseado numa história real de um serial killer nos anos 60/70 que se auto denomina Zodiac. É um filme muito legal, principalmente se consideramos que é baseado em fatos verídicos, pois a maneira como ele foi construído nos leva a identificar as “pistas” juntamente com os personagens e tudo é muito palpável, muito possível. Nota 10.

Outro filme baseado em fatos verídicos é o The Bank Job, que fala do maior roubo a banco cometido na Inglaterra. Tendo sido filmado de forma diferenciada, ele nos transporta ao início dos anos 70. Figurinos e cenários excelentes tornam esse filme britânico ainda mais real. Um simples roubo a banco que tem consequências inimagináveis… excelente escolha para quem gostou de “The Italian Job”(qualquer uma das duas versões), e “11 homens e um segredo”, mas lembrem-se – fatos reais…

Hmmmm Juno – um filme sobre gravidez na adolescência, mas não é qualquer coisa não. Juno é uma mocinha bem diferente, cheia de atitude. O mocinho, bom, é só olhar o poster…os diálogos são inteligentes e perspicazes. Um filme leve e gostoso de digerir, como um sundae com cereja no topo. A vida como ela é…
Jumper é um filme que eu tinha muitas espectativas, principalmente por ter sido relacionado à trilogia Bourne…bom, Jumper, na minha opinião está mais para “O quarteto fantástico” do que para os filmes do Matt Damon, porque o protagonista tem o “poder” de teletransporte e o filme é bem rápido. Não existem muitas explicações ou muita lógica na sequência dos eventos. Um filme mais adolescente…bom, prefiro rever a identidade, a ssupremacia e o ultimato Bourne…

Mais notícias em breve!
Beijos e ótima semana!

Postado por: | Comments (0)

Nenhum comentário »

No comments yet.

Leave a comment

Comentários que não contribuem para o tópico acima serão deletados.