17/06/2007

Fim de semana na cidade

Pois é, o verão acabou mesmo. Foi só no final de semana passado e nunca mais (rs rs rs). Não teve jeito, tivemos que ficar pela cidade mesmo. Claro que no sábado choveu (só para variar…) – A rotina foi muito normal – limpar a casa, tomar café e fomos no centro peregrinar um cabo para ligar o laptop na televisão (sim, queremos baixar filmes de graça e ver na televisão…) Mas esse cabo está muito difícil de encontrar..pelo jeito tem muita gente que quer a mesma coisa.

Mas o centro de Dublin é uma caixinha de surpresas e havia uma dupla que fazia umas coisas muito doidas, uns malabarismos…eles davam piruetas, mortais e passavam embaixo de um bastão em fogo ( e o bastão ficava cada vez mais baixo…) Foi incrível! Não achamos que o cara conseguiria passar por baixo da altura de uma garrafa. Até então, todo mundo só estava olhando, daí o cara perguntou se queríamos que ele passasse embaixo da garrafa – todos gritaram que sim – então ele disse – SHOW ME THE MONEY! (ou seja, era pra dar uma contribuição) e depois – O CARA PASSOU! (confiram a foto abaixo!) INCRÍVEL – mesmo!

No domingo (hoje) a Maíra e o Thi foram trabalhar (mas eles não vão mais trabalhar no fds…ainda bem, porque podemos viajar durante os fds…).
Então o Eric e eu fomos ao Dundrum shopping center (ah, a eterna procura do cabo…).
Enquanto esperávamos o ônibus no centro passamos no jardim da lembrança. Um jardim que homenageia aqueles que lutaram pela liberdade da Irlanda – lembrem que a Irlanda tem um “acordo”com a Inglaterra e são livres, mas não existe dia da Independência aqui, porque ninguém declarou a independência….

O jardim é muito bonito e muito calmo, chega a dar arrepio. Segue a tradução da placa do Jardim (nao sei se “desencorajamento” existe):

“Tivemos uma visão.

Na escuridão do desespero, tivemos uma visão. Acendemos a luz da esperança. E ela não foi apagada. No deserto do desencorajamento tivemos uma visão. E plantamos uma árvore de valor. E ela floresceu.

No inverno da escravidão tivemos uma visão. Derretemos a neve da letargia. E o rio da ressureição fluiu.

Enviamos nossas visões para nadar no rio como um cisne. A visão tornou-se realidade. O inverno tornou-se verão. Escravidão tornou-se liberdade. E isso deixamos para vocês como nossa herança.

Oh, gerações da liberdade, lembrem de nós, a geração da visão.”

O resto das fotinhos são algumas cosinhas que fotografamos no caminho para o Dundrum Shopping Center. Ah, o carro é de verdade, viu? BEIJOS MIL!

Postado por: | Comments (0)

Nenhum comentário »

No comments yet.

Leave a comment

Comentários que não contribuem para o tópico acima serão deletados.