26/06/2013

Estudar na Irlanda: Delfin English School Dublin

Neste artigo vocês conferem a entrevista que fiz com uma pessoa muito doce e alto-astral que estuda na Delfin English School Dublin.

Lhes apresento…A MICHELINE!

09_Micheline_DelfinA Micheline foi criada em São Paulo desde os 5 anos de idade, mas nasceu em Pernambuco e jura que seu coração, assim como sua família, é completamente Pernambucano. Além da língua inglesa, a Micheline veio para a Irlanda para conhecer outras pessoas e o mundo. O que ela está achando da experiência? É só continuar lendo…

Qual é o seu nome e idade?
Micheline Beserra, 30 anos.

Qual o seu curso e escola?
Micheline – General English na Delfin English School em Dublin.

Por que você escolheu sair do Brasil?
Micheline – Terminei a faculdade de administração em 2011 e senti necessidade de conhecer o mundo. Tem gente que vem para a Irlanda para aprender inglês para o trabalho, mas eu vim para muito mais que isso, quero conhecer pessoas e lugares diferentes e ver o mundo. Eu ficaria feliz se eu passasse também um ano na Argentina por exemplo, só para conhecer uma forma de vida diferente.

Como surgiu a idéia de estudar na Irlanda?
Micheline – Na verdade pensei em ir para a Inglaterra, mas quando cheguei na agência vi que a moeda, Libra Esterlina, era mais cara. Eu também queria ter a possibilidade de trabalhar no exterior e a Inglaterra não dá esta possibilidade para o estudante de idioma, então me ofereceram a Irlanda e eu acabei me apaixonando. Eu nem sabia onde ficava a Irlanda, mas comecei a fazer pesquisas e depois que aprendi as coisas daqui me parece que todo mundo teria de ter a obrigação de saber, por exemplo, eu não sabia que a cantora Enya era daqui e que havia tantas coisas sobre a Irlanda no mundo.

Qual é o seu objetivo em estudar na Irlanda?
Micheline – Meus objetivos principais são aprender inglês e conhecer o mundo.

Quando você chegou na Irlanda e quando começou a estudar na Delfin English School?
Micheline – Cheguei no dia 13 de março de 2013 e comecei a estudar no dia 19 do mesmo mês. Nossa, o tempo passa muito rápido!

Por que você escolheu a Delfin English School como sua escola?
Micheline – A agência me ofereceu outras opções de escola, mas entrei no Vida Na Irlanda e li uma entrevista sobre a Delfin e depois disso eu tomei minha decisão, não pesquisei mais. Foi uma boa escolha porque é tudo aquilo que eu esperava. A agência me falou sobre a realidade da escola, como as coisas funcionavam e não tive surpresas, ela corresponde exatamente ao que eu escutei.

Você optou por vir para a Irlanda com a assistência de uma agência. Como foi esta experiência?
Micheline – Utilizei a agência London Connexion. Pessoalmente, a experiência de ter vindo pela agência foi super válida, porque eu não conhecia nada. Hoje, depois de me familiarizar e conhecer tudo, saber como as coisas funcionam eu poderia dizer que não precisaria de uma agência, mas na época eu precisava sim. Tem muita gente que vem para a Irlanda sem agência, mas eu não dispensaria porque para mim foi essencial. Eles organizaram toda a comunicação entre a escola, a acomodação, quem foi me buscar no aeroporto, etc. Tudo que combinei no Brasil encontrei aqui.

Que tipo de acomodação você escolheu? Como foi esta experiência?
Micheline – Escolhi a residência estudantil Easydublin, um grupo independente contratado pela agência. Fiquei alojada na North Circular Road, e achei muito tranqüilo. Dei muita sorte porque cheguei na casa e a estrutura era muito boa, a casa era organizada e limpa e conheci pessoas de vários países, dois espanhóis, um alemão, uma francesa e outra brasileira.

Qual é a sua opinião sobre as aulas na Delfin English School? E sobre os professores?

Micheline – Tenho dois professores que revezam a aula, uma dia com um e outro dia com outro. As aulas são muito interativas, que achei bem diferentes do Brasil, que ficam muito na repetição. Aqui sou forçada a aprender porque tenho 3 horas de aula por dia e é bem cansativo, mas como elas são lúdicas e interativas fica mais tranqüilo. Meus professores são irlandeses e são ótimos.

O material é composto por um livro que usamos ocasionalmente, mas não acompanhamos o livro certinho e também não podemos levar ele para a casa. O material é fotocopiado e isto é uma coisa que eles poderiam melhorar porque são tantas copias que o material fica um pouco incoerente e fica difícil estudar em casa. Esta questão não é tão importante porque, realisticamente, poucos alunos vão rever o próprio material, mas o mais importante, pelo menos para mim, é entender e aprender. Eu não iria estudar pelo livro em casa se tivesse.

Tenho lição de casa todos os dias e isto me força a ter contato com o que eu aprendi e todas as sextas-feiras há, durante a aula, uma avaliação do que foi ensinado durante a semana. Depois da avaliação o professor dá um retorno ao aluno sobre as dificuldades especificas de cada um. É muito bom.

O que você acha da infra-estrutura da Delfin English School?

Micheline – A Delfin English School agora fica na Parnell Square e as salas são maiores, bem arejadas. A área comum dos alunos, onde tem internet e jogos, é bem grande e tem máquinas de snacks. Atualmente estou estudando no primeiro andar e a sala fica de frente para a rua. É legal ver o movimento, os ônibus e as pessoas passando.

A escola também oferece passeios por Dublin e pela Irlanda, como fazer viagens e conhecer pubs, para interagir com locais e conhecer mais do país. Eu gosto porque eles criam meios para que o aluno possa aprender inglês também fora da sala de aula.

Qual sua opinião sobre o horário e duração das aulas?
Micheline – Tenho aulas de segunda a sexta-feira das 14:30h as 17:45h. Eu prefiro este horário porque eu não gosto de estudar de manhã e sinto que assim aprendo mais. A única coisa que considero é que talvez isto possa atrapalhar para conseguir um trabalho, mas é isso. É o horário que eu prefiro.

Quantos alunos tem na sua sala/curso? Quais são as nacionalidades dos alunos?
Micheline – 10 ou 12. Na minha sala são duas meninas da Venezuela, dois italianos, um da argentina, e comigo somos 4 alunos do Brasil. Sempre fica metade brasileiros e a outra metade de outras nacionalidades.

Acho interessante ter uma mistura de nacionalidades, por exemplo há na escola um alemão de 62 anos, que é uma graça. Ele é aposentando e veio aprender inglês porque gosta. Todos os franceses que conheci foram extremamente educados e me deram bastante atenção. Tive uma boa experiência porque conheço muita gente legal.

E um ponto muito bom é que meus professores não deixam as mesmas nacionalidades sentarem juntos durante a aula e eles prestam bastante atenção nisto e pegam bastante no pé para falarmos em inglês, não importa a nacionalidade do aluno.

Há muitos brasileiros estudando na Delfin English School?
MichelineSim. Eu estou no nível básico e tenho uma colega em outro nível e sei que na sala dela também tem.

O que você acha do contato com outros brasileiros na Irlanda?
Micheline – Atualmente moro em uma casa com 15 pessoas e 8 são do Brasil. Eu não tenho nada contra com o contato, porque é cada um que coloca o limite na hora de aprender ou não. Não é preciso ignorar outro brasileiro e eu não gosto disto. Nas horas que mais precisei contei com brasileiros. Eu sei o que quero e qual é o meu limite então não leve ao pé da letra “evitar” o brasileiro, não dá.

Qual é o diferencial da Delfin English School na sua opinião?
Micheline – Converso com outras pessoas de outras escolas e vejo que o diferencial da Delfin, para mim, é ter lições de casa todos os dias e as avaliações às sextas-feiras.

Sei que o que aprendi em aula vou rever na lição de casa, fazer uma atividade sobre aquilo e a forma como os professores conduzem a aula, determinando o uso a língua inglesa, ajuda ainda mais a aprender. Meu professor, inclusive, tem um cofrinho que é um porquinho e temos de colocar 20 centavos no porquinho cada vez que falamos nossa língua nativa na sala de aula. Como ninguém quer pagar, funciona.

O que você mais gosta e menos gosta na Delfin English School?
Micheline – Gosto muito dos meus professores, eles são excelentes. Na hora de explicar eles pegam o assunto até você entender e resolvem sua dúvida na hora mesmo. Eles se esforçam muito e fazem até cambalhota para explicar.

O que menos gosto é do material, mas não tenho muito o que falar, porque é fotocopiado. Talvez fosse interessante a escola disponibilizar o material online porque isto ajudaria a relembrar a matéria depois e seria legal.

Você tem alguma sugestão para a melhoria da Delfin English School?
Micheline – Ter um material online para o aluno rever o que foi ensinado, sem ter de ficar imprimindo porque as pessoas acabam jogando as coisas fora.

Na sua opinião quais são as diferenças entre o estudo na Irlanda e no Brasil?

Micheline – No Brasil estudei na Wizard e achei o método muito diferente. Aqui na Irlanda o que você vê na sala de aula você pratica no dia-a-dia, é uma questão de sobrevivência. Aqui as coisas fixam de uma maneira surpreendente. No Brasil você vai a escola, repete, repete e vai embora com aquilo só na sua cabeça e você só vai ver aquilo de novo se estudar em casa ou então só na outra semana. No Brasil não usa a língua, aqui a gente aprende mais rápido porque entende e usa e até não soa tão estranho.

Como você vê a mudança entre quem você era quando chegou na Irlanda e agora?
Micheline – Sou outra pessoa. Antes de sair do Brasil achei que iria me adaptar super fácil em outro país porque já morava em São Paulo, mas não é assim. Aqui você acaba aprendendo que o seu mundo não é só aquilo que você vivia, que você tem de aceitar algumas coisas, tem de dividir. Você não está na sua casa e no seu país e acredito que, por tudo isto, vou voltar para o Brasil sendo uma pessoa melhor porque as situações aqui fazem com que a gente aprenda muito e muito rápido. Todos os dias.

O que você fazia profissionalmente no Brasil e o que faz na Irlanda?
Micheline – No Brasil eu trabalhava com administração de condomínios e aqui estou só estudando.

Muitas pessoas tem medo de não conseguir um trabalho na Irlanda. Como está sendo esta experiência para você?
Micheline – Minha intenção é procurar um trabalho depois de aprender o inglês. Agora meu foco é ter tempo disponível para aprender até me sentir mais segura com o inglês.

Você teve algum problema ou sentiu preconceito na Irlanda?
Micheline – Não, mas quase tive um problema. Meu vôo atrasou no Brasil e eu iria chegar atrasada na minha conexão, em Amsterdam. Logo que percebi mandei um e-mail para minha agência avisando, mas como eu tinha bastante tempo para fazer minha conexão eu consegui pegar o vôo para Dublin. Achei também que perderia meu transfer aqui na Irlanda, mas deu tudo certo.

Na sua opinião pessoal quanto um estudante gasta por mês na Irlanda?

Micheline – Atualmente eu divido quarto com uma italiana em uma casa com 15 pessoas. Contando com o aluguel, eletricidade, internet, celular, comida e umas comprinhas, claro que tudo muito limitado, uma média de €600 por mês é o suficiente para viver sem luxos. Dá até pra ir no pub tomar uma pint (mas uma só). Acho que o pessoal que bebe e fuma gasta muito mais porque bebidas e cigarros são muito caros.

Como você acredita que a experiência na Irlanda vai influenciar no seu retorno ao Brasil?

Micheline – Bom, quando eu voltar ao Brasil vou ter o diferencial de ter morado fora e aprendido um pouco de inglês. Sei que em 1 ano não vou voltar falando inglês pelos cotovelos. Já ter a experiência de ter aprendido o idioma onde se fala é um grande diferencial para conseguir um emprego. Quando você mora fora as pessoas te valorizam mais profissionalmente porque você aprende muitas outras coisas como flexibilidade e tolerância, não só o idioma.

Você gostaria de dar uma dica ou conselho para quem está vindo para a Irlanda?
Micheline – Eu li esta dica várias vezes e tenho de repeti-la. ESTUDE INGLÊS ANTES DE VIR PARA A IRLANDA. O inglês não esta no ar, então você não vai respirar o ar da Irlanda e sair falando. No Brasil dê atenção à estrutura da língua para quando você chegar na Irlanda você terá isto adiantado e não vai ter tantas dificuldades. Estude inglês. Entenda o idioma na essência e venha aqui para aprender a falar.

Quando seu curso e visto acabarem o quê você pretende fazer?
Micheline – Agora é muito cedo para dizer, mas sei que quero voltar para o Brasil e que não quero morar em São Paulo, eu quero voltar para Pernambuco. Ainda não posso dizer que eu vou renovar meu visto e curso, porque por enquanto quero estudar por seis meses e também quero trabalhar como AuPair. No final do meu visto quero reservar um tempo para viajar e conhecer o mundo. Vir para a Europa e não conhecer outros países é quase um crime. A idéia por enquanto é essa, mas pode mudar.

 

Muito obrigada Micheline por compartilhar suas percepções e experiências! Espero do fundo do meu coração que você alcance tudo que veio buscar e que tenha muito sucesso!

Delfin English School Dublin
2 Parnell Square
www.delfinschool.com

Postado por: | Comments (22)

22 Comments »

  1. Essa publicação era o que eu estava esperando rs!

    Acompanho o VidaNaIrlanda a alguns meses e aprendi a gosta da Irlanda através do seu site.. vou fazer meu intercâmbio no próximo ano e estou colhendo o máximo de informações possíveis.
    Tenho procurado contato de pessoas que estudam nessa escola, será que Micheline disponibilizou algum contato?

    Muito bom seu site, parabéns pelo trabalho!

    Comentário by Vinicius Santos — 26/06/2013 @ 6:02 pm

  2. Olá Vinicius!

    Obrigada pelo comentário e carinho. 🙂
    Infelizmente não passo mais os contatos dos meus entrevistados por pedido dos mesmos, espero que compreenda!

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 12/08/2013 @ 9:05 am

  3. Ola Tarsila,

    Estou adorando o seu blog, muitas informações e dicas. Vou para Dublin no final de agosto para estudar inglês na escola “language in group” e estou com uma dúvida.
    Esta escola foi super recomendada, inclusive minha irmã estudou nesta escola só que em Londres, mas ela fica em Dun Laoghaire. Essa localização é boa? sei que não fica no centro e é um pouco afastada.

    Desde já agradeço e parabéns pelo site, com certeza as dicas no site vai me ajudar nessas 5 semanas em Dublin. 😀

    Comentário by Denise Andrea — 26/06/2013 @ 8:49 pm

  4. Olá Denise!

    Muito obrigada pelo carinho e comentário. 🙂
    Vamos lá: Dun Laoghaire é uma vila no condado de Dublin, não na cidade de Dublin, sendo assim ela fica de fato longe do centro de Dublin, contudo Dun Laoghaire tem tudo que você precisa: supermercados, lojas, salões, transporte, estabelecimentos comerciais, restaurantes, bares, pubs, igrejas – e de quebra tem uma marina linda de onde saem balsas para o Reino Unido.
    É uma das melhores vilas do condado, embora ela seja bem mais pacata que Dublin é uma excelente área para viver.

    Espero ter ajudado!

    Comentário by Tarsila — 12/08/2013 @ 9:09 am

  5. Me identifiquei com a Micheline em alguns pontos e, se possível, eu também gostaria do contato dela. Obrigada!

    Comentário by Elaine — 26/06/2013 @ 9:30 pm

  6. Olá Elaine,

    Infelizmente não passo mais o contato dos meus entrevistados por pedido dos mesmos. Espero que compreenda!

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 12/08/2013 @ 9:14 am

  7. Oi,

    Estou participando do ciência sem fronteiras e infelizmente nenhuma universidade de Dublin aceitou minha nota do TOEFL então me inscrevi em Tralle, Galway e Waterford. Gostaria de saber mais sobre essas cidades, pricipalmente Tralee e Galway que são as que tenho mais chances de passar hehe Não estou conseguindo achar nada sobre elas, tudo é Dublin, Dublin e Dublin. 😀 Obrigado

    Comentário by Lucas — 27/06/2013 @ 9:30 pm

  8. Olá Lucas,

    A maioria das pessoas que vem estudar na Irlanda prefere ficar na capital, por isto a maior parte das informações é sobre aqui mesmo. Eu gosto muito de toda a Irlanda mas não tenho informações suficientes para lhe falar em mais detalhe sobre como é a Vida em Tralee ou Galway, pois eu moro em Dublin mesmo. Desculpe não poder ajudar mais, mas acredito que os sites das próprias universidades devem oferecer informações sobre como é a vida universitária em cada lugar. Boa sorte e espero que tenha sido aceito!

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 05/05/2014 @ 9:58 am

  9. Muito legal!! Parabéns Micheline!! Vc é muita esforçada e com certeza alcançará todos os objetivos aí!! Sucesso!! Beijao

    Comentário by Jeane — 28/06/2013 @ 2:59 am

  10. Olá Jeane!

    Obrigada pelo comentário e muito sucesso para a Micheline!

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 05/05/2014 @ 9:59 am

  11. Queria muito uma entrevista mais atual da escola NED…

    Comentário by Enísio — 01/07/2013 @ 5:59 pm

  12. Olá Enísio,

    Obrigada pela sugestão!

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 05/05/2014 @ 10:17 am

  13. Olá. estou bastante interessado em ir pra Irlanda, mas não sei muito sobre intercambio. Gostaria que voces me passem as melhores agencias de intercambio e as melhores escolas em Dublin

    Comentário by Francis — 09/07/2013 @ 9:32 pm

  14. Olá Francis,

    O primeiro passo é conhecer mais sobre o que o país oferece e como escolher uma agência e escola. Baixe o eBook gratuito “Intercâmbio na Irlanda” aqui: http://www.vidanairlanda.com/2011/12/baixe-ebook-intercambio-na-irlanda-gratis.html

    Espero que ajude!

    Comentário by Tarsila — 06/05/2014 @ 8:47 am

  15. Adoro o site tem sido de grande ajuda, pois devo no próximo ano ir para um intercambio na Irlanda.

    Comentário by Daiane Fernandes — 26/07/2013 @ 2:16 pm

  16. Olá Daiane!

    Obrigada pelo carinho e espero que já tenha tudo certo para embarcar na sua aventura!

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 08/05/2014 @ 2:57 pm

  17. Muito Bom! Sou de Pernambuco também e irei estudar na Delfin em novembro, muito bom ver um depoimento sobre a escola e ainda mais de uma menina apaixonada por essa terra (Pernambuco), que também amo.

    Comentário by Anderson Cabral — 26/07/2013 @ 7:17 pm

  18. Olá Anderson!

    Fico muito feliz em ter ajudado e que a entrevista também contribuiu!

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 08/05/2014 @ 2:58 pm

  19. Caracaaaa, fiz atividade hj com a micheline na turma de intermediario da delfin, nem sabia que ela era famosa. rsrsrs
    Amanha vou comentar com ela. rsrs

    Comentário by Pablo Nunes — 05/09/2013 @ 1:21 am

  20. Olá Pablo!

    Hehehe, obrigada pelo comentário.

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 12/05/2014 @ 8:32 am

  21. Olá, eu tenho uma dúvida sobre o inglês da Irlanda.

    Todos sabemos que o inglês americano não é o mesmo que o britânico, que o australiano e sabemos também que o inglês da Irlanda possui um toque do irlandês.
    Minha dúvida é justamente sobre essa diferença. A gente acaba ganhando essa carga fonética do inglês da Irlanda? Eu só leio as pessoas dizendo que é bem diferente, mas isso chega a prejudicar, em algum momento? Eu ter o meu inglês com uma fonética mais irlandesa?

    Desculpa se a pergunta não for pertinente.
    Grande abraço e parabéns pelo blog.

    Comentário by Carla Karoline — 07/01/2014 @ 7:34 pm

  22. Olá Carla Karoline!

    Obrigada pelo comentário! Vamos lá:
    Esta é uma questão muito interessante que eu já abordei em outro artigo. Leia aqui: http://www.vidanairlanda.com/2013/02/o-sotaque-irlandes-e-um-problema.html

    Espero ter ajudado!

    Comentário by Tarsila — 19/05/2014 @ 12:10 pm

Leave a comment

Comentários que não contribuem para o tópico acima serão deletados.