27/08/2013

Se virando em Dublin: 10 dicas para alugar em Dublin

Encontrar um lugar para morar em uma cidade diferente é um grande desafio, agora imagine fazer este tipo de busca em um outro país onde as pessoas falam outra língua e tem outros costumes. Pois então, é comum ver  pessoas que acham bastante difícil encontrar um lugar para morar.

dublin15

A experiência de buscar um lugar para morar em Dublin pode também ser intimidante. Você terá de usar o inglês para lidar com agentes imobiliários e/ou proprietários, terá de fazer perguntas, responder algumas outras e, quem sabe até negociar o valor da vaga/quarto/imóvel, portanto é melhor estar bem preparado.

Aqui estão 10 dicas que podem ajudar na hora de alugar uma vaga/quarto/imóvel na Irlanda:

 

1 – Assim como escolher uma escola para estudar inglês na Irlanda, você deverá levar em consideração diversos fatores que irão influenciar suas escolhas – desde a localização até o valor do aluguel e logo você perceberá que alguns imóveis ganham pontos em determinados aspectos e outros imóveis em outros, portanto é aconselhável que você tenha prioridades estabelecidas para facilitar a sua escolha.

Pergunte a si mesmo qual é o ponto principal da sua escolha. Claro que todos queremos morar em uma área boa, com bastante espaço, de fácil acesso e pagando pouco, mas isto é querer tudo junto de uma vez só e vagas/imóveis assim são raríssimos, portanto estabeleça uma prioridade que tem de estar acima de todas e a partir dela considere as próximas, afinal de contas buscar um lugar muito idealizado pode causar mais sofrimento do que solução.

 

2 – Considere se a localização é conveniente e segura para a sua vida na Irlanda. O imóvel fica próximo da sua escola? Há diversas rotas de ônibus para onde você se locomove? Há lojas/supermercados/farmácias/restaurantes/cafés/bibliotecas/papelarias nas proximidades? Avalie como o imóvel pode facilitar seu dia-a-dia.

 

3 – Pergunte SEMPRE quais são os gastos regulares do imóvel incluindo: Eletricidade/gás (aquecimento), internet, tv a cabo, coleta de lixo, etc. Obtenha valores (“baixo” e “alto” não são valores) e como eles são divididos na casa (por pessoa/por cômodo?).

Se o imóvel não tiver um serviço que você precisa, como de internet por exemplo, avalie quanto tempo você pretende ficar no imóvel, já que normalmente o contrato por este tipo de serviço é feito por 12 meses. Caso você mude de imóvel e endereço normalmente é necessário cancelar o serviço e assim, será necessário pagar uma multa.

 

4 – Verifique se sua vaga/quarto/imóvel está em boas condições. Veja se os interruptores e tomadas estão funcionando além de ver se janelas, maçanetas e fechaduras abrem e fecham sem problemas, assim como se as torneiras e vasos sanitários funcionam. Também verifique se há mofo em paredes/tetos/atrás de camas/armários/prateleiras.

Lembre-se que o agente imobiliário ou proprietário tem de passar a vaga em condições habitáveis, portanto é obrigação dele arrumar qualquer coisa que tiver defeito.

 

5 – Se você for morar com mais pessoas procure descobrir como é a rotina para manter o imóvel limpo. Há um plano de ação entre as pessoas da casa? É uma rotina separada ou conjunta?

Algumas casas fazem uma “vaquinha” para comprar produtos de uso comum (para limpeza da cozinha, por exemplo); outras decidem comprar os produtos juntos. Algumas casas fazem uma limpeza conjunta semanal, outras dividem os afazeres entre os membros. Conheça a dinâmica e rotina do imóvel.

 

6 – Peça para ver os eletrodomésticos do imóvel como: fogão, geladeira, aspirador de pó, chuveiro, microondas, chaleira elétrica etc. Veja se os eletrodomésticos estão em condição de uso e também pergunte como eles funcionam, pois há diversos modelos diferentes e alguns tem uso específico. Saiba antes de assinar o contrato para não cometer gafes, nem acidentes.

 

7 – Entenda como é feita a divisão de espaço nas áreas comuns do imóvel. Salas, cozinhas e banheiros costumam ser áreas comuns entre pessoas que dividem um mesmo imóvel, portanto é necessário que todos entendam quais são os limites destas áreas. Se você tem algum objeto bastante grande que não cabe no seu quarto, como uma bicicleta ou instrumento musical ou até mesmo malas, é necessário que você descubra onde pode guardá-los.

 

8 – Pergunte se é possível receber pessoas no imóvel. Algumas pessoas não se importam com isto, outras se incomodam bastante, mas sempre há uma regra estabelecida entre os membros de um mesmo imóvel e é muito importante sabê-la. As vezes o próprio agente ou proprietário tem uma regra sobre isto.

Levar namorada(o), amigos, parentes ou fazer festas é algo que afeta todos os membros do imóvel e portanto todos devem ser respeitados.

 

9 – Descubra como é a personalidade do agente ou proprietário do imóvel. É importante saber se o agente ou proprietário atende suas necessidades quando você precisar. O agente/ proprietário é solícito? Fácil de contatar? Faz o que promete? Conhece todas as pessoas do imóvel? Quanto mais contato, mais fácil para resolver qualquer problema.

 

10 – Nunca, jamais assine um contrato sem entender claramente tudo que consta nele, mesmo se houver pressão do agente ou proprietário. Diga claramente que você tem interesse em ler o contrato com calma e que irá retornar o mais rápido possível. É extremamente importante entender os pormenores e verificar se tudo no contrato escrito está de acordo com o que foi discutido. Se não estiver, peça para retificar e somente então o assine.

Um contrato de aluguel de imóvel é um documento bastante importante e você também deve ter uma cópia dele assinada por ambas partes.

 

Espero que estas dicas ajudem na busca de um aluguel bacana em Dublin!

 

Postado por: | Comments (18)

  1. OI Tarsila!!
    Estou nessa busca de casa exatamente neste momento. Mas em Cork!!
    Como é difícil achar algo bacana!!!
    As suas dicas são bem interessantes e valiosas.
    Beijos
    Andrea

    Comentário by Andrea — 27/08/2013 @ 11:35 pm

  2. Olá Andrea!

    Espero que tudo tenha dado certo nas suas buscas e que as dicas, mesmo sendo de Dublin, tenham ajudado!

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 11/05/2014 @ 10:04 am

  3. Também estou procurando, mas em DUBLIN mesmo. Acabei de chegar. Estou há 5 dias aqui. Nossa…ainda meio zonza sem entender os endereços… Tenho 4 semanas em hostfamily, mas a hostmother me disse que está super difícil encontrar.

    Se tiver dicas de bons lugares, eu aceito. hehehehehe

    Como ainda não conheço ninguém aqui estou me virando sozinha.

    Queria até aproveitar pra dizer que seu blog está sendo importantíssimo. Mesmo esses primeiros dias não estarem sendo fáceis, já encontrei várias coisas que você fala.

    Comentário by Juliana Fernandes — 03/09/2013 @ 3:51 pm

  4. Olá Juliana,

    Fico feliz em poder ajudar. É sempre bom não deixar para a ultima hora mesmo mas é comum a gente se atrapalhar com localização e endereços logo que chegamos. Vá com calma, analise suas opções e acima de tudo, visite os lugares.

    Espero ter ajudado!

    Comentário by Tarsila — 11/05/2014 @ 11:29 pm

  5. Ola Tarsila, adorei seu blog, vou para Dublin em março de 2014 suas dicas foram otimas, vou deixar nos favoritos qdo eu precisar eu estiver nessa busca, com certeza vou recorrer a ele. 🙂
    bjuss

    Comentário by Raquel — 16/09/2013 @ 8:23 pm

  6. Olá Raquel!

    Obrigada pelo carinho e comentário! Espero que sua viagem tenha sido ótima e que você esteja aproveitando cada segundo da sua experiência!

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 13/05/2014 @ 10:44 am

  7. Olá Tarsila, tudo bem? Em primeiro lugar, parabéns pelo blog. Confesso que ele me ajudou a escolher a Irlanda como destino de estudo. Eu estou indo no mês que vem para cursar doutorado no DIT (Kevin Street Campus). Porém, em janeiro, minha esposa e meus cães vão se juntar a mim em Dublin e eu preciso encontrar uma propriedade que aceite mascotes e que não seja tão cara. Eu dei uma olhada nos sites (Daft e Rent), para ter uma idéia do que iriamos enfrentar e vi que nas Commute Towns o preço dos aluguéis é bem menor. Tendo em vista a distância e o preço dos transportes (que eu achei razoável até), vale a pena morar nestas cidades ou não é uma boa idéia?

    Obrigado e abraço.

    Comentário by Giancarlo — 20/09/2013 @ 6:08 pm

  8. Olá Giancarlo,

    Esta decisão é muito pessoal já que quem vai dispor do tempo e dinheiro para o transporte é você. Muitos irlandeses optam por morar nas “commuter towns”, onde a atmosfera é mais tranquila e os preços mais acessíveis.

    Espero ter ajudado!

    Comentário by Tarsila — 13/05/2014 @ 10:55 am

  9. Achei alguns comentários muito precipitados. Afinal de contas, cada um é cada um.. Dizer que não tem emprego, não existe! Tanta gente vai e dar sorte de conseguir! Depende muito do tipo de emprego que busca, do nivel de inglês, etc.. e o consumo também, pelo que li, ele bebe, gasta muito quem for ficar bebendo cerveja todo final de semana, por isso ele gasta tanto. kkkkkkk…

    Comentário by Thiago — 01/11/2013 @ 11:02 am

  10. Olá Thiago!

    Realmente! Algumas pessoas se precipitam, mas todos tem direito à própria opinião, não é mesmo?
    Obrigada pelo comentário!

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 14/05/2014 @ 9:27 am

  11. Oi Tarsila, td bem?

    Acompanho o blog ao um bom tempo e ele foi um dos motivos pra escolher a Irlanda como o destino do meu intercâmbio.
    Uma dúvida, tenho uma pequena empresa no Brasil, bem pequena mesmo. Vc acha que é possível pra um Intercambista, alugar um imóvel comercial? Ou se é possível um intercambista abrir uma empresa no período de intercâmbio?

    Obrigado.
    bjs

    Comentário by Victor — 21/11/2013 @ 6:15 pm

  12. Olá Victor,

    Muito obrigada pelo comentário. Vamos lá: Como estudante internacional você não pode ter o próprio negócio na Irlanda, infelizmente. Para operar como autônomo aqui você teria se registrar como “negócio” e o estudante internacional não pode fazê-lo. Se você tem intenção de abrir um negócio na Irlanda como cidadão brasileiro (que não é da União Européia) é necessário fazer uma aplicação para abrir o seu negócio e um dos requisitos é apresentar fundos para tal, que atualmente são €300 mil.

    Espero ter ajudado.

    Comentário by Tarsila — 15/05/2014 @ 4:31 pm

  13. Olá, tudo bem?
    É o seguinte, eu vou me mudar de Dublin para Milão na semana que vem e a conta bancária que está na conta de eletricidade é a minha. Eu e minhas flatmates não sabemos como fazer para trocar da minha conta para a de uma delas. Como proceder? Devo ligar em algum lugar? Obrigado desde já!

    Comentário by Rodrigo — 28/11/2013 @ 11:29 am

  14. Olá Rodrigo!

    A conta de eletricidade tem de ser cancelada no seu nome. Aqui na Irlanda não há troca nem transferencia de nomes nas contas. Uma é fechada e outra é aberta. Você precisa contatar o proprietário ou agente imobiliário com quem você fechou o contrato para obter a leitura do medidor de luz e pedir para a fornecedora de energia fechar a conta. Nisto a sua flatmate vai ligar para a fornecedora e abrir um pedido da conta no nome dela, também com o número do medidor.

    Espero ter ajudado!

    Comentário by Tarsila — 15/05/2014 @ 4:53 pm

  15. Boa tarde! Pretendo ir ano que vem e também estou apreensiva sobre ficar sozinha! Adorei as dicas do blog!!

    Comentário by anna — 12/12/2013 @ 4:55 pm

  16. Olá Anna!

    Obrigada pelo comentário e espero que as dicas continuem ajudando!

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 15/05/2014 @ 5:11 pm

  17. Olá, Tarsila.

    Adorei seu blog, acho que já li 90% do que tem por aqui. Gostaria de fazer duas perguntas, uma acredito que é meio exótica e não tenho certeza que saberá responder, enfim:

    1° Existe preconceito quanto a tatuagens por aí?

    2° Existe algum grupo/escola de lutas medievais?

    Desde de já, grato.

    Abraços.

    Comentário by Vinícius — 13/12/2013 @ 11:03 am

  18. Olá Vinícius!

    Obrigada pelo comentário e por ler o Vida Na Irlanda!
    Vamos lá:

    1 – Normalmente não há preconceito com tatuagens, mas depende da área que você vai trabalhar. Nas ruas é tranquilo.
    2 – Eu não sei precisamente se há grupo/escolas mas acredito que sim, pois vira e mexe aqui há eventos com reencenação de batalhas que até mesmo antecedem a era Medieval. Uma breve busca no google me mostrou que existe uma sociedade chamada Historical European Martial Arts que funciona em toda a Europa e que dá workshops sobre os diferentes tipos de luta do oeste europeu. Talvez seja interessante você procurar mais coisas nesta linha.

    Espero ter ajudado!

    Comentário by Tarsila — 19/05/2014 @ 11:17 am

Sorry, the comment form is closed at this time.