02/03/2012

Estudar na Irlanda: Infinity Business College

Esta semana você pode conferir uma entrevista muito requisitada aqui no Vida Na Irlanda com um casal muito dedicado e determinado que estuda na Infinity Business College.

Lhes apresento…0 NELSON e a CIBELE.

O Nelson e a Cibele são de Itapeva – SP e estavam em um momento de mudanças. Formados e trabalhando em suas respectivas áreas (Engenharia industrial madeireira, de produto e energia renovável) o casal se viu caminhando em direção a um futuro previsível e optaram por fazer algo diferente que pudesse expandir seus conhecimentos. A Cibele não falava inglês e o Nelson tinha um pouco de conhecimento, mas sabia que ainda havia muito a aprender. Depois de considerarem algumas opções, incluindo montar um negócio próprio, eles decidiram ir para o exterior e avaliando a possibilidade de aprender o inglês para o trabalho e para a vida, a possibilidade de viajar e ampliar as oportunidades profissionais o casal fez as malas e veio para Dublin. O que eles estão achando da experiência? É só continuar lendo.

Quais são seus nomes e idades?
Nelson Brancalhão, 25 anos
Cibele Brancalhão, 26 anos

Qual o seu curso e escola?
Nelson e Cibele – Estudamos na Infinity Business College. No início fizemos o curso de General English e agora estamos estudando para o exame FCE (First Certificate in English. O curso é de 6 meses de aula e 6 meses de férias.

Há quanto tempo vocês estão na Irlanda e há quanto tempo estudam na sua escola?
Nelson e Cibele – Temos 7 meses de Irlanda e acabamos de terminar nossos 6 meses de aula.

Por que vocês escolheram a Irlanda?
Nelson e Cibele – Pela facilidade de visto, pelo pacote ser mais barato que outros países, como a Austrália por exemplo, e pela oportunidade de conhecer a Europa.

Vocês sentiram algum preconceito na Irlanda?
Nelson e Cibele – Nunca sentimos, pelo contrário, há muito estrangeiros nas ruas, então nos sentimos bem a vontade.

Vocês escolheram qual agência de intercâmbio? Por quê?
Nelson e Cibele – Escolhemos a Intercâmbio Vision. Conhecemos a agência em uma feira de intercâmbios e dentro do stand deles estava o diretor da escola, Infinity Business College, que conversou pessoalmente conosco. Escolhemos a agência porque ela é especializada na Irlanda e não oferece outros países, além disto um dos donos é irlandês e isto dá muita segurança.

Nelson – Foi a agência que mais nos chamou a atenção em toda a feira. Depois fomos conhecer a agência mesmo e nos trataram muito bem, além de nos darem dicas de onde morar, ou seja, o “know-how” local.

Valeu a pena contratar o serviço de uma agência?
Cibele –  Valeu, mas não foi o essencial. O que mais contou na nossa boa experiência aqui foi ter pesquisado muito a respeito do país. Acho que a pesquisa foi o diferencial para que a nossa experiência fosse mais tranqüila. Claro, foi importante ter a agência para ter o contato com a escola, porque não falávamos inglês. A agência é uma ponte.

Nelson – Não chegamos a utilizar o suporte que a agência oferece aqui na Irlanda, mas não tenho nada que vá contra a agência. Pelo menos é bom ter o apoio e saber que você pode contar com eles se precisar, mas felizmente não precisamos.

Por que vocês escolheram a Infinity Business College como sua escola?
Cibele –  Escolhemos porque nos disseram que não tinha brasileiros, mas todos os alunos atualmente são brasileiros.

Nelson – Também pelo interesse. O contato direto com a escola e a presença do diretor na feira, não só a agência, foi muito importante. O apoio que nos prometeram, por exemplo, para arrumar um emprego, mostrando que a escola tem associação com diversas empresas na Irlanda, ajudam a organizar entrevistas, etc. Tudo foi muito atraente, mas nem tudo foi assim quando chegamos aqui.

Qual o seu objetivo em estudar na Irlanda e na Infinity Business College ?
Cibele – Atualmente vamos prestar o exame FCE. Nossa intenção é ter um nível de inglês que possamos utilizar profissionalmente, não somente informalmente. Queremos escrever bons textos e ter conversas mais complexa.s

Nelson – Isto é o que possibilita que trabalhemos internacionalmente.

Que tipo de acomodação vocês escolheram? Como foi a experiência?
Nelson e Cibele – Ficamos 2 semanas em uma host family. Foi uma experiência legal, mas não exatamente a experiência que esperávamos de host family. Foi como se estivéssemos hospedados em um B&B (Bed & Breakfast) porque não tivemos interação com os irlandeses, havia uma casa para os estudantes e outra para a família. Não foi ruim, mas não era o que esperávamos.

Foi difícil encontrar um lugar para morar depois destas duas semanas?
Cibele – Não foi difícil, há bastante opções na internet, pelo DAFT por exemplo. Encontramos um lugar em 1 semana, em uma área central do lado sul da cidade e era o que estávamos procurando. A experiência de encontrar uma acomodação foi importante porque tivemos de ligar para os anunciantes para agendar uma visita e foi nosso primeiro desafio – utilizar o telefone para irmos ver acomodação.

Nelson – Ter inglês, entender o que as pessoas falavam e agendar horário ajudou muito. Acho que quem não tem nada de inglês talvez sofra mais neste ponto e que tenha dificuldade, porque fizemos tudo por telefone.

Qual é a sua opinião sobre seu curso?
Cibele – Acho o curso em si bom. O material é só Xerox mas também é bom e quando começamos nossas aulas também tínhamos um professor muito bom que ajudou muito. Durante o verão tinha muitos alunos na escola e bastante níveis diferentes. Eu posso avaliar meu curso em duas fases: durante o verão, que foi muito bom, e depois, quando decaiu. Quando o período de verão acabou muitos estudantes europeus foram embora e os alunos que “sobraram” foram poucos, então misturaram os níveis e juntaram as salas. Há pessoas do nível pré-intermediário e upper juntos.

A infra-estrutura da escola é suficiente porque a escola é bem familiar, pequena e próxima. Tem laboratório de informática bem equipado. Uns 8 ou 10 computadores com internet e ficamos lá depois da aula, no período  da tarde. A biblioteca não é tão acessível porque fica na sala dos professores então nem sempre da vontade de ir por lá. Não é uma escola ruim, porque há proximidade entre professores e alunos. O professor nos conhece pelo nome, sabe o que fazíamos no Brasil e atendem às dificuldades de cada alunos individualmente. Isto compensa.

Nelson – Depois que o verão acabou havia somente alunos brasileiros, antes tinha muitos europeus, quase não havia brasileiros. A maioria eram da Espanha, França e Polônia. Dos que “sobraram” a maioria não se interessa em ir para a aula, mas cada um tem objetivos diferentes né? Então para quem quer estudar é uma escola boa porque é pequena, mas é para quem quer estudar mesmo.

Nelson e Cibele – No final do ano passado discutimos sobre obter um certificado internacional e pensamos em fazer o FCE. Conversamos com nossa professora e soubemos que para prestar este exame tem de haver uma preparação focada e então nos separaram da sala atual, que é só uma com todos os alunos, e nos deram o material para estudo para o FCE e suporte. Ficamos nós dois em uma sala separada com o material necessário, recebemos explicações, fazemos os exercícios sozinhos e no final do dia a professora corrige e nos dá feedback. Gostamos desta solução que também funcionou para a escola.

Quais são as nacionalidades dos professores na Infinity Business College ?
Nelson e Cibele – No momento há duas professoras na escola, uma é professora e a outra é a coordenadora, que dá aulas também. Até onde sabemos são irlandesas.

Quantos alunos tem na sua sala/curso? Quais são as nacionalidades dos alunos?
Nelson e Cibele – Atualmente na escola só tem uma sala de aula e aproximadamente 15 alunos matriculados, todos brasileiros. Normalmente somente 5 vão para a aula. No verão havia 3 salas com uma media de 10 alunos em cada sala.

Há muitos brasileiros na Infinity Business College ?
Nelson e Cibele – No momento todos os alunos são brasileiros, há apenas uma aluna da lituânia, mas não sabemos se no verão haverá mais alunos como houve no ano passado. A maioria dos estudantes europeus que estudavam conosco vieram para a Irlanda subsidiados pelo governo do país deles durante as férias européias, então talvez eles voltem.

Qual sua opinião sobre o horário e duração das aulas?
Nelson e Cibele -As aulas são das 9h às 13 com um intervalo de meia hora às 11h.
Durante o verão também havia aulas a tarde com atividades extracurriculares, passeios acompanhados no parque e outros lugares em Dublin, depois do verão não houve mais passeios.

É um horário bom mas é um pouco complicado para conseguir trabalho de meio período (part-time) em cafés e restaurantes, pois estes estabelecimento tem muito movimento na hora do almoço e de manhã, no horário da aula. Depois das 13h e difícil conseguir empregos de meio período, pois vários lugares fecham às 17h. Fui em varias agencias de emprego pedindo qualquer trabalho mas somente depois das 13h, e todos me disseram que não há esta possibilidade.

Há muitos alunos que conseguem emprego e por causa disto deixam de ir para a aula e eu entendo porque se você não tiver dinheiro para se manter, você tem de trabalhar mesmo. Se você realmente quer estudar, venha financeiramente preparado para isto e você precisa ter um objetivo muito claro e muito firme: seja conhecer as coisas, viajar, estudar e/ou trabalhar, conciliar tudo não dá, tem de ser muito organizado.

O que você mais gosta e menos gosta na Infinity Business College ?
Nelson – O que eu mais gosto é o contato direto com professores e funcionários e o que eu menos gosto é a falta de nivelamento e de diferentes salas que se perdeu depois do verão.

Cibele – Concordo plenamente, já chegamos a conversar com a escola várias vezes porque não estávamos contentes com as aulas. A escola até mudou algumas coisas e eles mudaram porque sabem que nós levamos nossos estudos a sério. O que esta alcance da escola é feito, como o material extra e aulas a tarde.

Vocês tem alguma sugestão para a melhoria da escola?
Nelson – Seguir um material didático seria uma ótima melhora, porque hoje não há uma seqüência de aprendizado, não tem uma ordem e cada dia é uma coisa diferente. Isto não passa continuidade de raciocínio e com um material didático, mesmo xerocado, acredito que a progressão seria melhor e mais clara.

Cibele – Separar os alunos por nível é o principal, com certeza absoluta. Não falo somente por mim, mas senti que há dificuldades para os alunos participarem juntos, imagino que especialmente para quem está chegando sem conhecimento ou com muito conhecimento deva ser difícil. O nivelamento é muito importante.

O que vocês acham que a Infinity Business College oferece de diferencial?
Nelson e Cibele – O tratamento e a proximidade que temos com a coordenadora e com a professora. Elas conhecem as nossas necessidades e objetivos. É como ter um plano traçado individualmente.

Vocês acham que existe diferença entre estudar aqui e no Brasil?
Nelson e Cibele – Sim, nós dois estudamos no Brasil e o Nelson ainda fez um curso de 1 mês na EF em Boston, nos EUA.

Nelson – A diferença é muito mais pela escuta, porque é fácil ser passivo e escutar inglês na rua, televisão, radio, cinema. Eu fiz dois anos e nunca tive a oportunidade de praticar e aqui eu falo inglês para tudo. As situações do dia a dia são importantes e temos de nos virar. Fizemos 2 meses de aula particular no Brasil com um professor escocês antes de virmos para cá e foi muito importante. Fazia tempo que não tínhamos estudado inglês e deu um “clique”, ajudou muito. Não esperamos nossas dificuldades chegarem, nos focamos no que precisávamos e aprendemos inglês para sobreviver: no aeroporto, sobre leis, como nos comportar, ler placas, o passado e o futuro. Foi uma revisão cm uma pessoa nativa que deu uma “amaciada” na gente.

Vocês acreditam que o contato com brasileiros na Irlanda interfere com o aprendizado?
Nelson e Cibele – É difícil dizer porque depende muito. Se você ficar somente com brasileiros com certeza, porque se você não quiser você não precisa falar em inglês e você sobrevive, mas é importante ter contato com pessoas nativas e de outras nacionalidades.

Não vá atrás dos brasileiros, mas também não evite porque é impossível não ter contato. O brasileiro que você conhece aqui é com quem você se identifica e é importante entender a história de outras pessoas, outras vidas que são completamente diferentes mas que vieram parar no mesmo lugar. É como comparar figurinhas. E o brasileiro é quem vai ter ajudar quando você precisar, até em relação a emprego. A maioria dos brasileiros que conheci que estão empregados conseguiram algo porque receberam indicação ou apoio de outro brasileiro.

Como vocês vêem a evolução com o inglês na Irlanda?

Nelson – Acredito que a minha evolução é considerável, não foi o que esperava e não alcancei tudo que queria, mas foi muito importante. Hoje posso conversar, ter amizades com estrangeiros. Por exemplo, tenho um grande amigo irlandês e consigo realmente interagir com ele e com outras pessoas, não só pedir informações ou comprar algo. Posso expressar minhas opiniões.

Cibele – Minha evolução foi muito grande. Eu não falava nada de inglês, tinha um pouco de conhecimento, mas não conseguia falar e hoje mesmo estava no pub discutindo economia com um amigo polonês, para mim isto faz toda a diferença.

Vocês gostam de estudar na Infinity Business College ?
Nelson e Cibele – Sim. O ambiente é agradável é tudo o que a gente precisa.

Muitas pessoas tem medo de não conseguir trabalho. Como foi esta experiência para vocês?
Nelson – É mais difícil arrumar emprego pelo horário do que pela quantidade de emprego. Emprego tem, se você vem de braços abertos para fazer tudo, você consegue algo. Quando consegui um emprego era período integral (full-time) e consegui esta oportunidade sem a ajuda de ninguém, sem indicação e é possível sim conseguir algo, mas optei por estudar e abri mão deste emprego porque para mim o estudo era mais importante.

Cibele – No começo, quando chegamos estava procurando emprego, mas não queria ser Au Pair. Procurei em cafés, restaurantes, etc e não consegui nada. Então decidi fazer trabalho voluntário para estar em contato com pessoas, conhecer locais e para ser útil. Faço trabalho voluntário no Charity Shop da Irish Cancer Society. Comecei organizado o estoque da loja, ajudando as pessoas quando elas perguntaram e aprendi um pouco sobre como separar as doações, agora fico no caixa e quando precisam faço outra coisa.

Na sua opinião pessoal quanto um casal  gasta em media por mês na Irlanda?
Nelson e Cibele – O gasto maior é com o aluguel, moramos em um studio e não dividimos a casa com ninguém então gastamos uma media de mil euros por mês nós dois, mas com uma vida bem regrada, sem festas, sem comer fora e sem pubs, etc.

Você pode dar uma dica ou conselho para quem está vindo para a Irlanda?
Cibele – Um conselho importante é: se você quer vir para estudar, passear e curtir, venha preparado conscientemente financeiramente, pois o dinheiro exigido pela imigração, de €3 mil, não irá durar muito tempo se você tiver uma vida com muitos gastos. Isto é importante para você não se frustrar com a sua experiência.

Muitas pessoas acham que vão chegar aqui e fazer acontecer mas é bom ser realista, porque depois que você chega aqui e tem de se manter muita gente abre mão da escola e o rumo vai mudando. Então é importante ter um objetivo, e isto pode ser estar bem preparado para bancar o seu objetivo.

Nelson – A diferença é o objetivo. Se você quer estudar venha preparado, mas se você vem para ver no que vai dar, provavelmente vai ter de abrir mão de alguma coisa: Estudo, passeio ou até mesmo da experiência do exterior, então tenha um foco. As pessoas também que não vem informadas sofrem muito com clima, comida, estilo de vida.. e vir informado faz toda a diferença. O que a cidade oferece, como é a cultura irlandesa, o que tem para fazer no tempo livre, etc. Aproveite o que há disponível.

Ah e venha com um conhecimento básico de inglês, porque chegar aqui sem nada vai ser mais difícil, e é muito frustrante, porque situações simples se tornam muito complicadas e é pior ainda se você encontrar alguém sem paciência. A experiência pode ser bem mais prazerosa. E  para quem tem uma idéia de que aprender inglês é fácil, saiba que 1 ano não é tempo suficiente para sair do zero até o fluente em inglês, eu esperava que 6 meses fosse suficiente, mas não é realidade, independentemente do quanto você estude, é uma expectativa irreal.

Quando seu curso acabar, o que você pretende fazer?
Nelson e Cibele –  Agora que terminamos o curso queremos colocar em prática ao máximo o nosso inglês. Queremos falar com pessoa nativas, viajar mais um pouco, conhecer mais ainda outros países e a própria Irlanda. Vamos procurar empregos na nossa área de formação e dependendo de como as coisas acontecerem, vamos ver o rumo que tomamos. Queremos algo na nossa área, mas se não encontrarmos voltaremos para o Brasil.

Muito obrigada Nelson e Cibele por toda a simpatia e por dividir com os leitores do Vida Na Irlanda a experiência de vocês. Espero que atinjam todos os seus objetivos e que conquistem ainda muito mais!

Infinity Business College
33 Dawson Street
Dublin 2
www.ibcollege.com

Postado por: | Comments (56)

56 Comments »

  1. Muito legal, e informativo!!
    realmente gostei muito!!

    Comentário by Marcos Castro — 02/03/2012 @ 9:42 pm

  2. Olá Marcos,

    Obrigada pelo comentário! 🙂

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 11/03/2012 @ 6:58 pm

  3. Ei társila Adorei as novas perguntas! acho que agora da pra esclarecer muito bem sobre as escolas e as opinioes! Muito bem bolado. achei super interessante as perguntas como: “Na sua opinião pessoal quanto um casal gasta em media por mês na Irlanda?” e “Como vocês vêem a evolução com o inglês na Irlanda?” e outras muito uteis. na verdade TODAS as perguntas são uteis.

    Vlw tarsila!

    Comentário by Luis Felipe — 03/03/2012 @ 3:07 am

  4. Olá Luis Felipe,

    Obrigada pelo comentário. Estas perguntas já haviam sido implementadas em algumas entrevistas anteriores mas fico feliz em saber que você gostou. 🙂

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 11/03/2012 @ 6:59 pm

  5. Oi, Tarsila! Tudo bem?

    Mais uma entrevista interessante. Parabéns.

    O casal entrevistado mencionou questões importantes. Como exemplo, tem-se a sensível diferença quanto à nacionalidade dos alunos durante e depois do verão. Outro aspecto: disseram a eles que não haveria brasileiros na escola e o que ocorreu foi bem diferente. A ausência de nivelamento entre os estudantes é outro fator que pode atrapalhar o aprendizado de todos, pois tende a gerar gaps no aprendizado dos menos avançados, se o professor for no ritmo dos que sabem mais, ou tende a retardar a evolução dos que já sabem um pouco mais se o professor trabalhar no ritmo dos menos avançados. Isso me parece um dado bem preocupante.

    Um abraço!

    Leonel

    Comentário by Leonel — 03/03/2012 @ 9:38 pm

  6. Olá Leonel,

    Obrigada pelo comentário e por apontar suas preocupações.

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 11/03/2012 @ 7:08 pm

  7. Obrigada pelas dicas! Vou estudar na Irlanda em setembro, então essa entrevista foi fundamental…alias, parabéns pelo blog, já venho acompanhando! Beijo.

    Comentário by Raquel Aragão — 03/03/2012 @ 11:31 pm

  8. Olá Raquel,

    Fico feliz em poder ajudar. 🙂

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 11/03/2012 @ 7:08 pm

  9. Olá Tarsila, tudo bem? Estou interessada em estudar na Irlanda, melhor ainda se conseguir juntar o idioma com minha área de atuação profissional. Sou fisioterapeuta, será que existe algum curso voltado para essa área? Quem sabe até um trabalho voluntário. Adicionei você no FB. Se tiver alguma informação sobre o meu assunto, agradeço!

    Obrigada desde já, Maria Eugênia.

    Comentário by Maria Eugênia — 04/03/2012 @ 2:31 am

  10. Olá Maria Eugênia,

    Fiz uma breve pesquisa na internet e encontrei estes sites:
    http://www.iscp.ie/
    http://www.tcd.ie/courses/undergraduate/az/course.php?id=202
    http://www.portobelloinstitute.ie/health-education/healthcare-courses/physiotherapy-assistant-full-time

    Espero ter ajudado,

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 11/03/2012 @ 7:12 pm

  11. Olá, Tarsila.
    Tude bem?
    Primeiro, parabéns pela entrevista, mais uma vez me ajudou muito.
    Tarsila, eu estou indo para Dublin no dia 16.04.2012, estou muito nervoso, gostaria de saber qual é a operadora de telefone que tem promoção para ligações internacionais? Escutei alguma pessoas que voltaram de Dublin dizer que é bom levar cigarro para vender em Dublin, porque o cigarro é muito caro. Você acha que é uma boa fazer isso? Se sim, quantos pacotes será que é permitido levar?
    Gostaria de ser entrevistado por você quando estiver em Dublin, acho muito importante compartilhar experiência.

    Grato

    Comentário by Renann David — 05/03/2012 @ 3:06 pm

  12. Olá Rennan,

    Obrigada pelo comentário. 🙂
    Não fique nervoso, a ansiedade é parte do processo.
    Há diversas operadoras com preços bacanas. Atualmente a Tesco Mobile tem oferecido ligações para o Brasil por apenas €0.01/minuto.

    Algumas pessoas gostam de trazer mercadorias para vender (cigarros por exemplo) já que o valor destes produtos é muito alto por aqui. Fazer isto ou não depende de você, se você quer ou não fazer isto, é uma escolha pessoal. O limite de acordo com a alfândega é no máximo de 1 pacote com 10 maços de cigarros(20 cigarros por maço).

    Onde você irá estudar? Podemos manter contato.

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 11/03/2012 @ 7:32 pm

  13. Olá Tarsila, acompanho seu blog ha mais ou menos um ano e essa é a primeira vez que comento/pergunto algo.
    O que gostaria de saber é se a idade é algo muito relevante em um intercambio, completo 21 anos em Maio e tenho a oportunidade de fazer intercambio no inicio do proximo ano, porém atualmente estou cursando psicologia e ciencias sociais e só irei concluir esses cursos em 2015, sendo assim só poderia fazer esse intercambio no ano seguinte, ja com 25 anos. Intercambio sempre foi o meu sonho só que com essa crise na Europa fui aconselhado a não fazê-lo ja no proximo ano. Você acha que idade é um fator determinante quando se trata de estudar no exterior?
    desde ja agradeço
    ps.: parabens pelo blog

    Comentário by Luiz Rubenval — 05/03/2012 @ 4:23 pm

  14. Olá Luiz,

    Obrigada por acompanhar (mesmo silenciosamente). 🙂
    Estudar aqui com 25 anos é super comum, não se preocupe, isto não vai prejudicá-lo. Há muitas pessoas aqui entre 18 e 30 anos estudando e é muito normal.

    Eu falo sobre a crise nestes posts:
    http://www.vidanairlanda.com/2012/01/crise-economica-e-empregos-na-irlanda.html
    http://www.vidanairlanda.com/2010/11/crise-economica-na-irlanda.html
    Recomendo que você leia e tire suas próprias conclusões.

    Espero ter ajudado,

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 11/03/2012 @ 7:36 pm

  15. Conheço esses dois, são um casal mto lovely! =)
    Gostei do modo como a entrevista se encaminhou, Tarsila, acho que vc conseguiu explorar os pontos levantados por eles.
    Forte abraço,
    Valesca

    Comentário by Valesca — 05/03/2012 @ 6:14 pm

  16. Olá Valesca,

    Realmente são muito bacanas! 🙂
    Obrigada pelo comentário.

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 11/03/2012 @ 7:41 pm

  17. Olá Tarsila,

    Notei que no início da entrevista eles citaram arrescem terem terminado as aulas e entrado no 2º semestre.
    Gostaria de destacar 2 partes que achei importantes da entrevista e solicitar dois esclarecimentos. Vamos lá:

    1º – Na pergunta sobre o horário das aulas:
    “É um horário bom mas é um pouco complicado para conseguir trabalho de meio período (part-time) em cafés e restaurantes, pois estes estabelecimento tem muito movimento na hora do almoço e de manhã, no horário da aula. Depois das 13h e difícil conseguir empregos de meio período, pois vários lugares fecham às 17h. Fui em varias agencias de emprego pedindo qualquer trabalho mas somente depois das 13h, e todos me disseram que não há esta possibilidade.”

    Pergunta: Esta dificuldade é uma realidade no geral? Realmente não há esta possibilidade? É difícil conseguir emprego depois das 13hs? Achei estranho o que eles disseram porque a maioria dos cursos são diurnos e até agora não havia lido nenhum depoimento sobre este tipo de dificuldade de encontrar trabalho part-time…

    2º – Na pergunta sobre trabalho:
    “Quando consegui um emprego era período integral (full-time) e consegui esta oportunidade sem a ajuda de ninguém, sem indicação e é possível sim conseguir algo, mas optei por estudar e abri mão deste emprego porque para mim o estudo era mais importante.”

    Pergunta: Pelo que eu entendi, durante o curso, o governo só permite trabalhos de meio turno. Como ele conseguiria trabalhar no período full-time LEGALMENTE?

    Aguardo retorno.
    Parabéns pelo blog!
    Abraço

    Comentário by Fernando von Mengden Exterckotter — 07/03/2012 @ 5:18 pm

  18. Olá Fernando!

    Obrigada pelo comentário! Vamos lá:

    1)No que me disseram há muita dificuldade em encontrar trabalho de meio-período, a tarde, em cafés. Eles estavam procurando empregos part-time somente depois das 13h. Lembre-se que cada pessoa tem uma experiência única e isto foi o que eles passaram, encontraram por aqui.

    2)Ele tem direito ao trabalho meio-período durante as aulas e período integral durante as férias. Muitas escolas são flexíveis e permitem que se tire férias no meio do curso, por diversos motivos. Ele conseguiu uma entrevista para uma oportunidade de período integral e abriu mão por que queria se focar nos estudos. Não é possível trabalhar full-time legalmente durante o período de aulas.

    Espero ter ajudado,

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 15/03/2012 @ 12:38 pm

  19. Oi Tarsila, tudo bem?

    Gostaria de parabenizá-la pelo blog e pedir uma ajuda:

    Eu e meu namorado estamos pensando em ir pra Irlanda estudar, porém eu pretendo aperfeiçoar meu inglês e ele está interessado em fazer um curso de graduação em uma das universidades de Dublin.

    Estamos com um pouco de dúvidas quanto a universidades, sempre encontramos bastante informações sobre cursos de inglês, mas sabemos pouco dos brasileiros que estão aí se graduando nas faculdades.

    Gostaria de saber se você conhece algum brasileiro que esteja se graduando aí, como ele fez para ingressar na universidade, se os valores são muito altos, se a carga horária permite que se trabalhe e estude.

    Se puder fazer uma entrevista com algum aluno de graduação, ou apenas só me esclarecer essas dúvidas te agradeceria demais!

    Desde já quero agradecer e parabenizá-la mais uma vez pela iniciativa !

    Grande Abraço,

    Thais costa

    Comentário by Thais — 08/03/2012 @ 2:37 pm

  20. Olá Thais,

    Obrigada pelo comentário,

    Vamos lá: A carga horária de um estudante universitário varia, mas normalmente é todos os dias das 9 da manhã as 3 da tarde, portanto é um pouco mais difícil conseguir trabalho, mas há opções. Eu fiz uma entrevista com um aluno da Griffith College que fez mestrado, leia mais aqui: http://www.vidanairlanda.com/2012/02/estudar-na-irlanda-griffith-college-dublin.html

    Espero ter ajudado,

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 15/03/2012 @ 12:54 pm

  21. Olá [Fernando von Mengden Exterckotter], sei que sua pergunta foi para a Tarsila, de qualquer forma, na sua 2ª dúvida, repare bem na resposta do entrevistado: ” … mas optei por estudar e abri mão deste emprego porque para mim o estudo era mais importante …” Ou seja ele encontrou o emprego, mas não chegou a trabalhar.
    Abraços.
    Leila

    Comentário by LEILA ARAUJO — 09/03/2012 @ 5:09 pm

  22. Olá Leila,

    Obrigada pelo comentário e por ajudar a esclarecer a dúvida do Fernando. 🙂

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 15/03/2012 @ 1:06 pm

  23. Oi Tarsila! Tudo bem?!

    Queria te agradecer novamente pela oportunidade de dar depoimento aqui no seu site, que tanto ajudou a mim e ao Nelson a se informar e fazer dessa nossa experiencia na Irlanda muito legal! Obrigada a todos que comentaram e gostaram da nossa entrevista! Esperamos poder ajudar aos colegas que pretendem vir estudar aqui e especialmente aos que tem a escola IBC como oportunidade oferecida pela agencia, ja que até então era dificil encontrar algo na internet algo sobre a mesma.

    Gostaria também aproveitar e responder as duvidas do Fernando a respeito de trabalho.

    Com relação à dificuldade do trabalho part time foi uma experiencia particular que ambos tivemos. E com relação ao trabalho full time que o Nelson arranjou foi exatamente o que a Leila citou acima, ele optou por estudar, nem todos os trabalhos por aqui possuem contratos e muitas vezes o empregador nem sabe se você está estudando ou não, mas isso é uma outra coisa.

    Espero poder ajudar e mais uma vez Obrigada!

    Bjos Tarsila

    Comentário by cibele — 10/03/2012 @ 8:55 pm

  24. Olá Cibele querida!

    É um prazer poder contribuir e fico muito feliz em ler seu comentário por aqui. 🙂 Tudo de ótimo para vocês dois.

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 15/03/2012 @ 1:29 pm

  25. Olá Tarsila,

    Mto legal a entrevista!!!!
    Vou te add no facebook,ta??

    BjOs

    Comentário by Catiana — 11/03/2012 @ 9:31 pm

  26. Olá Catiana,

    Ok. 🙂

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 15/03/2012 @ 1:46 pm

  27. Tarsila, Bom dia!

    Obrigado pela resposta, eu e minha namorada iremos estudar na NED Training Centre, iniciaremos nossas aulas no dia 30.04.2012.
    Manteremos contato pelo site ou por e-mail, continuarei acompanhando seu site mesmo quando estiver na Irlanda.
    Muito obrigado pelas dicas.
    Fique com DEUS.

    Renann David

    Comentário by Renann David — 13/03/2012 @ 12:14 pm

  28. Olá Rennan,,

    Disponha, é um prazer poder ajudar. 🙂

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 15/03/2012 @ 2:37 pm

  29. Continuando com a dúvida anterior.
    Qual seria os ramos de negócios ou ramos que você acha mais “fácil”, mais rápido ou talvez só mais simples mesmo de se achar emprego após as 13hs?
    É mais facil a noite ou durante o dia?

    Falo novamente de trabalhos part-time durante o curso.

    Comentário by Fernando von Mengden Exterckotter — 15/03/2012 @ 3:48 pm

  30. Olá Fernando,

    Não há coisas mais “fáceis”, porque conseguir um emprego depende de diversos fatores. Conseguir algo que se quer muito requer dedicação, força de vontade e determinação e não há opções que caem no seu colo. Algumas pessoas tem a sorte de conhecer alguém que está passando uma vaga de emprego no momento que precisa ou uma oportunidade aparece repentinamente, mas a maioria das pessoas tem de correr atrás das oportunidades, explorar possibilidades, entregar currículos, conversar com as pessoas, enfim, fazer acontecer, independentemente do horário.

    Há trabalhos a noite (como em pubs e night clubes, hotéis, teatros, etc.) e há trabalhos na parte da manhã antes das aula (como por exemplo, entregar jornais ou materiais promocionais). Há também empregos com horários e turnos variados (em grandes lojas como supermercados e drogarias), mas conseguir QUALQUER oportunidade depende da sua determinação, dedicação e da sua busca, falar inglês também contribui para muitas oportunidades.

    Quem quer realmente qualquer tipo de emprego encontra um meio, talvez não seja o emprego ideal, mas algo que sirva dentro das circunstâncias. Não fique desesperado porque não há caminho simples ou fácil, lembre-se que cada experiência é única e você vai traçar a sua de acordo com as suas ações. 🙂

    Espero ter ajudado,

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 15/03/2012 @ 11:42 pm

  31. Nossa fiquei boquiaberto com a atenção que você me deu…
    Você é demais!!!
    MUITO OBRIGADO Tarsila…

    Comentário by Fernando von Mengden Exterckotter — 16/03/2012 @ 4:56 am

  32. Olá Fernando,

    Magina, é um prazer poder ajudar e é justamente por isto que escrevo o Vida Na Irlanda, para poder contribuir com as experiências de outros brasileiros na Terra dos Leprechauns. 🙂

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 19/03/2012 @ 10:21 am

  33. Gostei muito de ter descoberto esse blog! Esclareceu muitas dúvidas que eu tinha em relação a um intercâmbio. As informações foram essenciais, tendo em vista que eu ainda estou pesquisando sobre o meu destino.
    Infelizmente, fiquei bastante desapontada. Tenho medo de que essa experiência, da qual semprei sonhei em ter, vire um pesadelo. Ainda tenho 18 anos e, depois de ter lido alguns depoimentos daqui, fico bastante insegura. Sem dizer que não era nada do que eu esperava.
    Acho melhor eu ficar com a opção da Inglaterra mesmo! hahaha ou eu fico mais velha, mais responsável e vou para Irlanda sabendo me virar muito bem sozinha.

    Parabéns pelo blog!
    x

    Comentário by Mariana Passos — 20/03/2012 @ 3:54 pm

  34. Olá Mariana,

    Obrigada pelo comentário. Fico muito feliz em poder ajudá-la. 🙂
    Escolher um destino é uma coisa muito pessoal e há diversas opções de cursos, escolas e programas de intercâmbio – tanto na Irlanda como eu outros lugares. Independentemente da sua escolha recomendo que você pense com carinho nos seus objetivos e em qual país você poderá alcançá-lo. Baixe e leia o eBook grátis “Intercâmbio na Irlanda” – http://www.vidanairlanda.com/2011/12/baixe-ebook-intercambio-na-irlanda-gratis.html – que tem diversas reflexões sobre fazer intercâmbio e que são muito importantes.

    Espero ter ajudado,

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 26/04/2012 @ 3:08 pm

  35. Oii Tarsilaaa

    Ah um tempo atras perguntei desta escola aqui no blog.. adorei a entrevista
    estou indo pra la em abril =D

    É realmente impossivel ir do ingles basico ao fluente em um ano??
    mesmo com muito estudo e dedicação…

    Obrigadaa.. beijos!

    Comentário by Ana — 26/03/2012 @ 8:04 pm

  36. Olá Ana,

    Não posso dizer que é impossível, mas é muito improvável.
    Aguarde que hoje vai sair um post fresquinho sobre o assunto!

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 26/04/2012 @ 4:39 pm

  37. Oi Társila, tudo bem?
    Primeiro, parabééns pelo blog. Realmente é extremamente útil e animador pra quem pretende viajar pra Irlanda.
    Outra questão é que não vi por aqui nenhum comentário sobre a escola DCAS. Você já ouviu falar, conhece alguém que estude por lá??
    Eu e mais dois amigos estamos com planos de fechar com eles, mas é sempre bom ouvir um comentário de quem a gente confia (mesmo sem conhecer! ehehe)
    Obrigada 🙂

    Comentário by Natasha Marcondes — 28/03/2012 @ 1:47 am

  38. Olá Natasha,

    Obrigada pelo comentário. Veja a entrevista aqui:http://www.vidanairlanda.com/2012/04/estudar-na-irlanda-dcas-dublin-college-of-advanced-studies.html

    Espero ter ajudado,

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 26/04/2012 @ 4:53 pm

  39. Adorei o blog, estou pretendo ir para dublin ficar 6 meses.
    Vai ser otimo ter todo esse conhecimento para eu poder me planejar melhor.
    Parabens pelo blog esta muito instrutivo!!

    Comentário by Gabriel de Camargo Cesar — 05/04/2012 @ 6:14 pm

  40. Olá Gabriel,

    Obrigada pelo comentário e fico muito feliz em saber que você está se planejando com a ajuda do Vida Na Irlanda! 🙂

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 26/04/2012 @ 10:06 pm

  41. ACHO ESSE SITE INCRÍVEL. PODERIA ENTREVISTAR ALGUM PROFESSOR PARA SABERMOS COMO SERIA A VIDA DE UM PROFESSOR ESTRNEGEIRO. ALGUEM QUE TENHA O TEFL OU O CELTA.

    Comentário by Bruno Coriolano — 07/04/2012 @ 12:34 am

  42. Olá Bruno,

    Obrigada pelo contato. Vou buscar entrevistar algum professor sim, quem sabe encontro um camarada professor que tenha o CELTA. 🙂

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 26/04/2012 @ 10:34 pm

  43. Boa tarde, Tarsila!
    Antes de tudo gostaria de parabenizá-la pelo blog. Excelente!!!! =)
    Estou me organizando pra ir estudar e trabalhar no ano que vem em Dublin e recebi uma proposta tentadora de uma escola, Liffey College, mas por masi que eu pesquise nao encontro informações a respeito, somente da escola falando dela mesma! Gostaria de ter a opinião concreta de pessoas que realmente conhecem.
    Você tem alguma informação a respeito?

    Obrigada por todas as dicas!

    Abraço,
    Juliana

    Comentário by Juliana Campos — 10/04/2012 @ 5:59 pm

  44. Olá Juliana,

    Muito obrigada pelo comentário e carinho. 🙂
    Infelizmente não tenho nenhum contato da Liffey College, mas vou buscar entrevistados e assim que puder farei a entrevista, combinado?

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 27/04/2012 @ 3:49 pm

  45. Oi Tarsila, tudo bem?
    Pesquisei em seu blog, mas nao encontrei a escola Kavanagh College, você tem algum depoimento, informação sobre essa escola? Segue o site .
    Obrigado e parabens pelo blog.

    Carina

    Comentário by Carina — 11/04/2012 @ 12:27 am

  46. Olá Carina,

    Comigo tudo bem e com você?
    Infelizmente ainda não tive a oportunidade de entrevistar um aluno da Kavanagh College, mas assim que tiver a oportunidade farei a entrevista, combinado?

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 27/04/2012 @ 3:53 pm

  47. Ótimo blog.

    Você poderia por gentileza fazer uma entrevista com um dos alunos da escola “kavanagh College”, seria uma outra opção de escola.

    Grato.

    Comentário by Samuel Martins — 13/04/2012 @ 5:28 pm

  48. Olá Samuel,

    Infelizmente ainda não tive a oportunidade de entrevistar um aluno da Kavanagh College, mas assim que tiver a oportunidade farei a entrevista, combinado?

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 27/04/2012 @ 4:14 pm

  49. Oi Tarsila, tudo bom?

    Eu estou lendo muito o seu Blog ultimamente porque quero ir pra Irlanda estudar, mas eu reparei que há apenas entrevistas sobre cursos em Dublin, você saberia me dizer se é vantajoso estudar em Galway? O que você acha??

    Obrigada e adorei o seu blog!

    Beijos

    Comentário by Marina — 16/04/2012 @ 6:52 pm

  50. Olá Marina,

    Muto obrigada pelo comentário.
    Galway como Dublin oferecem instiuições de ensino de todos os tipos e acredito que o mais importante é encontrar uma instituição que tenha aquilo que você busca, independente da cidade. Analise na sua lista pessoal de prioridades, os prós e contras de cada opção e como cada cidade pode contribuir para a sua experiência e para alcançar seus objetivos. Acredito que isto é o mais importante.
    Recomendo que você leia o eBook gratuito “Intercâmbio na Irlanda” – http://www.vidanairlanda.com/2011/12/baixe-ebook-intercambio-na-irlanda-gratis.html para ponderar sobre estas questões. 🙂

    Espero ter ajudado,

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 27/04/2012 @ 4:22 pm

  51. Oi Tarsila, tudo bem? Sabe me dizer algo sobre Leinster College, proximo ao Stephan’s Green park? Estou planejando meu intecambio e a principio, estudarei 6 meses nessa escola. Porem, nao conheço ninguem que tenha estudado ou tenha referencias, alem da propria agencia… Aproveito pra dizer que AMOOO o blog e cada post so aumenta minha vontade de morar em Dublin!

    Comentário by lê — 25/04/2012 @ 4:45 am

  52. Olá Lê,

    Obrigada pelo carinho e comentário.
    Infelizmente ainda não tive a oportunidade de entrevistar um aluno da Leinster College, mas assim que tiver a oportunidade farei a entrevista, combinado?

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 27/04/2012 @ 7:59 pm

  53. Puxa, realmente interessante a entrevista e o casal ajudou muito com as respostas claras e explicativas.

    Obrigado por tudo até aqui 🙂

    Beijos

    Comentário by Jefferson Cravo — 02/08/2012 @ 2:12 am

  54. Olá Jefferson,

    Muito obrigada pelo comentário e espero que o Vida Na Irlanda continue o ajudando!

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 02/08/2012 @ 12:35 pm

  55. Ola Tarsila!

    Existe condições de eu entrar para esta escola de inglês, sabendo muito pouco de inglês basico?
    Ela é uma escola voltada para o uso mais tecnico é isso?

    Fico aguardandooo

    beijos

    Comentário by Livia correia — 15/08/2012 @ 5:41 pm

  56. Olá Livia,

    Até onde sei é uma escola de inglês, portanto acredito que há sim a possibilidade de estudar lá com uma pequena base, contudo é importante contatá-los para ter certeza e também para saber se eles tem turmas disponíveis no seu nível, já que a escola é pequena.

    Espero ter ajudado,

    Beijinhos

    Comentário by Tarsila — 06/11/2012 @ 12:39 pm

Leave a comment

Comentários que não contribuem para o tópico acima serão deletados.